segunda-feira, 5 de julho de 2010

A Casa Espiritual V as Janelas





Texto:

Daniel 6:10










“Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no
seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do Seu Deus, como também antes costumava fazer.”

Em uma casa, as janelas servem para arejar, iluminar o ambiente interno da casa. Outro motivo
para termos janelas é para termos uma visão externa. Quem não gostaria de morar num apartamento com vista para o mar!
Na Casa Espiritual, as janelas representam a nossa visão que precisa estar focada nas
promessas de Deus, como veremos no texto base de Daniel.
Ora, porque as janelas na casa de Daniel eram voltadas para Jerusalém? Sem dúvida era por causa da promessa que Deus fez para Salomão:
“E se converterem a Ti com todo o seu coração e com toda a sua alma, na terra do seu cativeiro, a que os levaram presos, e orarem para o lado da sua terra, que deste a seus pais, e para esta cidade que escolheste, e para esta casa que edifiquei ao Teu Nome,”(II Crônicas 6:38)


“E o SENHOR apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para
Mim este lugar para casa de sacrifício. Agora estarão abertos os Meus Olhos e atentos os Meus Ouvidos à oração deste lugar.”(IICrônicas 7:12 e15).

No texto de Daniel, notamos que justamente as janelas do quarto em que ele orava eram voltadas para Jerusalém, para que ele estivesse em conformidade com a promessa divina. Isto nos ensina que a nossa visão (janelas) precisa estar voltada para as promessas de Deus, independente das circunstâncias que nos cercam, tendo Jesus como Alvo Principal:

“Olhando para Jesus, Autor e Consumador da fé, o qual, pelo gozo que Lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-Se à Destra do Trono de Deus. (Hebreus 12:2)

Outro detalhe importante é que as janelas estavam abertas, pois Daniel tinha plena confiança no Deus
que ele servia, por isso não temeu que seus inimigos o vissem orando e fossem denunciar isto ao rei, como realmente fizeram. A nossa fé e esperança não podem ser meramente intelectual, mas sim viva e atuante, principalmente nos momentos de aflição. Assim como fez Daniel, deixemos que os brilhantes raios de esperança que procedem do Sol da Justiça iluminem a nossa Casa Espiritual, assim jamais seremos confundidos, como diz no Salmo:

“Olharam para Ele, e foram iluminados; e os seus rostos não ficaram confundidos.”
(Salmos 34:5)

Nenhum comentário:

Postar um comentário